Blitz Amazônico
CidadaniaCidadaniaPrefeitura de Manaus

Prefeitura de Manaus recebe demandas de serviços do Sindicato dos Despachantes e Documentalistas do Estado do Amazonas

A Prefeitura de Manaus, por meio do Instituto Municipal de Mobilidade Urbana (IMMU), realizou uma reunião com o Sindicato dos Despachantes e Documentalistas do Estado do Amazonas (Sindesdam), para discutir pautas que vão beneficiar a categoria e melhorar o atendimento aos clientes.


O encontro aconteceu na tarde desta quarta-feira, 5/10, na sede do órgão, localizada no bairro Parque 10 de Novembro, zona Centro-Sul da cidade.
Durante o encontro, o diretor-presidente do IMMU, Paulo Henrique Martins, conversou com a categoria e explicou os serviços realizados pelo Instituto e se colocou à disposição para auxiliar os profissionais e facilitar os trabalhos dos despachantes.
“Os despachantes fazem um excelente trabalho para sociedade e realizam as tramitações dentro dos órgãos. Dentro da determinação do prefeito David Almeida, que nos pediu para desburocratizar e fazermos os serviços administrativos com mais celeridade, a gente está trabalhando para que os despachantes possam ter essa facilidade de trabalho dentro no IMMU”, informou Paulo.
Para o presidente da categoria, Agnaldo Andrade Ramos, o encontro foi produtivo e serviu para que os despachantes conhecessem como funciona a estrutura e os serviços que o IMMU oferece para a população.
“Foi uma reunião muito proveitosa, nossas demandas foram apresentadas ao diretor do IMMU. Hoje, o sindicato se fortalece com a parceria da Prefeitura de Manaus, por meio do IMMU, e isso enaltece a categoria”, disse Agnaldo.
Ainda segundo Paulo Henrique, na próxima quinta-feira, 13/10, haverá outro encontro entre o IMMU e o Sindesdam para alinhar alguns serviços que os despachantes poderão realizar diretamente com o IMMU.

Fotos – Sidney Mendonça / IMMU

Post Relacionado

Prefeitura de Manaus irá transformar quadra do conjunto Juruá em ‘Casa do Vôlei’ da capital

victoria Farias

Auxílio Brasil pode aumentar para R$ 600 e bolsa-caminhoneiro mensal deve ser de R$ 1 mil

Shayenne

TCE-AM incentiva 8 mil estudantes do Amazonas a fiscalizar gastos públicos

Redação