Blitz Amazônico
CidadaniaCidadaniaPolítica

Outubro Rosa: Policlínica Codajás promove atendimento para usuários LGBTQIA+

A Policlínica Codajás, unidade de saúde da Secretaria de Estado de Saúde (SES-AM), realizou, em parceria com a Universidade Estadual do Amazonas (UEA), na tarde desta sexta-feira (07/10), ações de saúde voltadas a homens trans, não binários e mulheres homoafetivas, no Ambulatório de Diversidade Sexual e Gêneros do Estado do Amazonas. A ação teve como objetivo atender a população LGBTQIA+.

Como parte do Outubro Rosa, campanha anual de conscientização de combate ao câncer de mama e de colo uterino, foram realizadas coletas de colpocitologia oncótica (preventivos), genotipagem para Papiloma Vírus Humano (HPV), microbiota vaginal e, também, testes rápidos de HIV, Sífilis, Hepatite B e C e consultas ginecológicas.
A coordenadora do ambulatório de Diversidade Sexual da Policlínica Codajás, ginecologista Dária Neves, explicou que a atenção ao público LGBTQIA+ acontece todo ano, porém o diferencial do dia foi o exame extra HPV.
“Nossa ação visa a prevenção ao câncer de mama e colo de útero e decidimos, em parceria com a UEA, fazer a genotipagem para HPV e a flora microbiota, onde avaliamos a presença de outras bactérias. Isso tudo é importante como prevenção”, declarou a médica.
Os atendimentos realizados nesta sexta, foram previamente agendados com os usuários, por meio de formulário on-line, divulgados nos grupos de apoio e com os usuários que têm cadastro na unidade de saúde.
Exame de HPV
O escritor Stefan Macklene, homem trans, de 22 anos, conta que está há 7 meses fazendo consultas no Ambulatório de Diversidade, onde realiza o processo de transição e, nesta sexta-feira, decidiu vir à unidade para fazer mais exames.
“Vi nos meus grupos sobre o exame de HPV e achei importante vir fazer, pois sou minha prioridade. Aqui eu me sinto seguro, com os médicos. Metade de tudo que preciso para atingir meus objetivos está nas minhas consultas e exames nessa unidade. É minha segurança e zona de conforto”, destacou.
Cerca de 20 usuários foram atendidos na unidade. Após o atendimento, o material coletado para testagem de HPV seguiu para o laboratório da UEA, e, posteriormente, o resultado será enviado a cada paciente. Os resultados também são destinados à criação de políticas públicas com foco na população LGBTQIA+.
Porta aberta
Em outubro, a unidade também comemora os cinco anos de existência do Ambulatório de Diversidade, que conta hoje com 500 usuários fixos cadastrados. O público recebe atendimento de uma equipe multidisciplinar composta por psicólogos, ginecologistas, assistentes sociais, enfermeiras, endocrinologista, técnicos em enfermagem e equipe administrativa.
O diretor da Policlínica Codajás, o médico Swammy Mitozo, ressaltou que o serviço de atendimento do Ambulatório de Diversidade e Gêneros da Policlínica Codajás é de porta aberta.
“De segunda à sexta, toda nossa equipe está aqui, pronta para receber qualquer usuário que precise de nós. Basta está munido do cartão do Sus e identidade e vir em nossa unidade, que daremos o suporte necessário para que ele ou ela tenha o atendimento humanizado que merece em saúde”, finalizou.
FOTO: Islânia Lima/Policlínica Codajás

Post Relacionado

Simaria resolve abrir o jogo e revela por quem está apaixonada

Shayenne

Blogueira usa ‘leite’ do namorado para hidratar a pele e deixa a internet chocada

Shayenne

Mostra faz homenagem ao 24° Festival Amazonas de Ópera

Patrick