Blitz Amazônico
Cultura

Série Rio Negro encerra primeira temporada gratuita no Teatro Amazonas

A primeira temporada da “Série Rio Negro Concertos Sinfônicos” encerra as atividades de 2023, com o último concerto gratuito realizado pela Orquestra Pró Cultura do Amazonas, nesta quinta-feira (28/12), às 20h, no Teatro Amazonas. 

O quarto concerto da temporada terá como destaque o compositor pernambucano, radicado no Amazonas há 27 anos, Timóteo Esteves, com a obra “À Brasiliana”. A composição recebeu o primeiro prêmio pela Academia Claude Brendel Brasil-França 2022 e fala sobre o Brasil e os ritmos brasileiros, como o maracatu, samba e MPB.  

Timóteo Esteves também é violoncelista e pedagogo formado pela Universidade Federal do Amazonas. Iniciou os estudos de violoncelo com a mestra Emília Valova, no Liceu de Artes e Ofícios Cláudio Santoro. Teve a estreia mundial com a composição dele “Vindouro” no 8º Festival de Violoncelo de Ouro Branco, Minas Gerais, em 2022. É integrante da Amazonas Filarmônica há mais de dez anos.

À Brasiliana

A obra é dividida em três movimentos:  Brasiliana, Jornada Etérea e Saudoso Carnaval.

Segundo o compositor, o primeiro movimento apresenta acordes evolutivos usando a harpa e o violão. As madeiras e as cordas estão juntas nessa harmonia. Após uma breve introdução, com a movimentação dos ritmos brasileiros, é realizada a entrada da cuíca e uma grande batucada brasileira.

“O segundo movimento, é sobre a passagem desta vida para outra. A morte é um assunto tão delicado e evitado, mas tive grandes perdas que me levaram às emoções necessárias para escrever esse movimento”, explica Timóteo Esteves. 

Conforme o compositor, apesar de ser um movimento lento, ele escolheu dar efervescência rítmica para gerar mais impacto na melodia. “A música tem algumas frases que escolhi fazer em uníssono, essas frases são como um grande lamento lacrimoso. A música termina bruscamente como um coração parando, o tímpano faz o som do coração e as madeiras fazem o bip da máquina que vai descompassando até fatalmente parar de bater”, define o compositor.

O terceiro movimento tem característica de samba, bem rítmico com harmonias e melodias que mudam bastante. O tímpano e a caixa são marcantes, lembrando a bateria de escola de samba, além do frullato nas flautas. A novidade nesse movimento é o uso do apito para chamar determinadas evoluções. As melodias são tenras e delicadas, elas passeiam entre os instrumentos e o uso da harpa.

Dvořák e Wagner

A abertura do concerto de fim de ano terá a obra da sinfonia número 8, em sol maior opus 88, de Antonín Dvořák. Composta em 1889, para comemorar a admissão de Dvořák na Academia de Ciências, Literatura e Artes da Boêmia. Foi dedicada também, ao Imperador Franz Joseph pelo incentivo às artes.

Em seguida, a Orquestra Pró Cultura vai apresentar “Die Meistersinger von Nürnberg” (Os Mestres Cantores de Nuremberg) do compositor alemão Richard Wagner. A obra é uma ópera cômica em três atos.

Transmissão ao vivo

A “Série Rio Negro” tem transmissão ao vivo pelo Sistema Encontro das Águas, TV aberta 2.1, NET 513, e também pelo Facebook e Youtube, para mais de 50 municípios do Amazonas.

Fotos: Divulgação / Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa

Post Relacionado

Semana do Quadrinho Nacional destaca artistas e quadrinistas amazonenses

blitzamazonico

Quase 55 mil pessoas passaram pelo Festival Folclórico do Amazonas em oito dias de evento

blitzamazonico

Cineteatro Guarany recebe programação de filmes amazonenses, aos sábados

EDI FARIAS