Blitz Amazônico
Meio Ambiente

Meio Ambiente: Cigás anuncia que uso do gás natural evitou emissão de 6,2 milhões de toneladas de gases do efeito estufa

Um total de 6.294.579 de toneladas de carbono equivalente (gases de efeito estufa – GEE) deixaram de ser emitidos com o uso do gás natural na geração de energia elétrica no Amazonas. O anúncio foi feito pela Companhia de Gás do Amazonas (Cigás) durante programação especial pela Semana Mundial do Meio Ambiente, realizada neste domingo (09/06), no complexo turístico Ponta Negra. 

O estudo tem como objetivo informar que o uso de gás natural como matriz energética é ambientalmente melhor para combater o aquecimento global, pois emite menos gases do efeito estufa. Os dados analisados compreenderam o volume distribuído de gás natural pela Cigás para uso por termelétricas na geração de energia elétrica. O período abrangido é de 2010, quando iniciou a operação comercial da Companhia, até 2023. 

O foco no termelétrico se deu em razão deste segmento representar 84% da demanda por gás natural no estado. Atualmente, a concessionária de distribuição e comercialização de gás natural fornece o combustível para a geração de energia elétrica que atende aos municípios de Anamã, Anori, Caapiranga, Coari, Codajás e, também, a capital amazonense.

Para análise dos dados, foi aplicada metodologia prevista na Norma Brasileira de Mudanças Climáticas – ABNT NBR ISO 14064. O gerente de Qualidade, Segurança, Meio Ambiente e Saúde da Cigás, Derjam Oliveira, explica que foi feito um cálculo no período de 13 anos, de 2010 a 2013, pegando todo o volume consumido, ao longo desses anos, por 13 termelétricas. “Se não fosse consumido esse gás (natural), a gente teria que, para compensar, plantar 130 milhões de árvores. Então, esse é um dado importante”, afirma o gestor.

Segundo o gerente da Cigás, é preciso pensar com o olhar para o futuro, porque as mudanças climáticas estão cada dia mais intensas. “Vamos ser país-sede da COP (Conferência das Nações Unidas para Mudanças Climáticas), então, a Cigás está trazendo esse dado importante e, futuramente, a gente pretende fazer com que esse dado seja em tempo real e a comunidade vai conseguir acompanhar dia a dia esse consumo e essa emissão evitada”, frisou.

O diretor-presidente da Cigás, Heraldo Câmara, enfatiza a participação efetiva do gás natural na transição energética do Amazonas. “Os 60% da energia que consumimos, hoje, é do gás natural, energia limpa. Nós participamos efetivamente dessa transição energética. O Governo do Amazonas tem nos orientado ampliar cada vez mais o alcance do gás natural e nesses 13 anos de operação, nós já investimos R$ 1 bilhão”, salienta.

Distribuição de mudas

Além do anúncio relacionado às emissões evitáveis de GEE, a Cigás também promoveu a distribuição de mudas de plantas medicinais e ornamentais. O aposentado Raimundo Góes, ressaltou a iniciativa de distribuição de mudas e avaliou como muito representativo os 6,290 milhões de toneladas de emissão de gases de efeito estufa evitáveis. “Foi um número representativo de toneladas (de gases de efeito estufa) que não poluíram a atmosfera”, ressaltou.

A programação também incluiu uma caminhada simbólica com a participação de colaboradores e convidados para chamar a atenção sobre a importância dos cuidados com a natureza.

FOTOS: Alex Pazuello/Secom

Post Relacionado

Equipes do Prosamin+ realizam campanha de sensibilização nas ruas que serão beneficiadas com a implantação do sistema de esgotamento sanitário

EDI FARIAS

Programa Amazonas Meu Lar: Sedurb e Sema alinham projeto de construção de casas sustentáveis

EDI FARIAS

Sema disponibiliza painel interativo com monitoramento de dados de focos de calor

EDI FARIAS