Blitz Amazônico
CidadaniaCidadaniaPolítica

CTFC faz audiência para tratar de depoimento de Marcos Valério à PF

Está marcada para a próxima segunda-feira (24) uma audiência pública destinada a esclarecer declarações dadas à Polícia Federal em 2017 pelo empresário Marcos Valério, condenado no caso do mensalão, que veio à tona em 2005. A audiência, da Comissão de Fiscalização e Controle (CTFC), está marcada para as 10 horas. A marcação da audiência na semana anterior à das eleições é criticada por senadores da oposição.
O requerimento para o debate foi feito pelo senador Eduardo Girão (Podemos-CE). Segundo o senador, Marcos Valério, que cumpre pena desde 2013 por peculato, corrupção ativa, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, teria dito em depoimento à Polícia Federal que o Partido dos Trabalhadores mantinha relação com a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC).

No requerimento, o senador alega que Valério falou no depoimento sobre o recebimento clandestino de dinheiro de empresas de ônibus, de operadores de transporte pirata e de bingos e que os repasses financeiros ao partido seriam uma forma de lavar recursos do crime organizado. O depoimento à Polícia Federal foi dado em 2017, em acordo de delação premiada homologado no ano seguinte pelo Supremo Tribunal Federal (STF).
Na última reunião da CTFC, na terça-feira (18), senadores oposicionistas tentaram, sem sucesso, adiar a reunião. Um dos argumentos é de que as investigações relacionadas ao depoimento já foram encerradas e os fatos relativos ao caso que geraram processos já foram julgados pelo Judiciário. Para os senadores, não se justifica resgatar o assunto para fazer a audiência antes das eleições, em um período de clara polarização.
Convidados

Marcos Valério foi convidado, mas já confirmou que não comparecerá à audiência, de acordo com o que está registrado nesta sexta-feira na pauta da reunião publicada pela CTFC. É o caso também da deputada estadual por São Paulo Janaína Paschoal. Confirmaram presença o ministro da Controladoria-Geral da União (CGU) Wagner de Campos Rosário e a ministra aposentada do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon, além de Edson Garutti Moreira, do Ministério da Justiça, e Fabiano de Lucena Martins, da Polícia Federal. A representante da Transparência Internacional Brasil, Amanda Faria Lima, ainda não confirmou se participará da reunião.
Fonte: Agência Senado

Post Relacionado

Em Benjamin Constant, Governo do Estado entrega 58 kits de segurança para mototaxista

Patrick

Prefeitura de Manaus vai premiar contribuintes que pagarem IPTU em dia neste ano

Victória Farias

Amazonas ultrapassa 6 milhões de doses de vacina contra Covid-19 aplicadas até este sábado (05/02)

Redator