Blitz Amazônico
Meio Ambiente

Ações de Educação Ambiental da Sema chegam ao sul do Amazonas

Ações de Educação Ambiental, promovidas pela Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema), seguem no sul do Amazonas. Durante a última semana de abril e a primeira semana de maio, 31 técnicos foram capacitados em Educação Ambiental, 40 Agentes Ambientais Voluntários (AAV) foram credenciados e mais de 1,3 mil pessoas foram sensibilizadas.

O trabalho integra a campanha Floresta Faz a Diferença, do Governo do Amazonas, com o tema “Um por todos e todos contra as queimadas”. Por meio da campanha, uma série de atividades educativas é promovida nos municípios, a fim de sensibilizar a população a respeito do desmatamento e das queimadas ilegais, como palestras, conscientização de crimes ambientais e legislações que protegem a fauna e a flora.

Ações nos municípios

Em Lábrea, de 24 a 26 de abril, 728 pessoas foram sensibilizadas entre professores e alunos das escolas da rede estadual e municipal de ensino, além de 204 profissionais da saúde. Também ocorreu uma capacitação em Educação Ambiental para 17 técnicos e agentes da Secretaria Municipal do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semma) do município.


“Explicamos a eles por meio de dinâmicas o que são crimes ambientais, queimadas, incêndios, desmatamento, e sobre todos os danos que eles causam à nossa fauna, flora e saúde. Depois de mostrarmos as consequências, mostramos como prevenir, combater e como propagar esse conhecimento que eles têm agora”, explicou a coordenadora do Núcleo de Educação Ambiental da Sema, Edilene Neri. 

Em Canutama, de 29 de abril ao dia 3 de maio, 40 agentes foram capacitados e credenciados da Floresta Estadual Canutama, Reserva Extrativista (Resex) Canutama, Área de Proteção Ambiental (APA) Jamanduá e Área do Acordo de Pesca Foz Tapauá.

“Os agentes aprendem sobre conceitos básicos da biodiversidade, legislação ambiental e de recursos pesqueiros, além de técnicas arte/educação. Eles são capacitados para sensibilizar a população a respeito do desmatamento e das queimadas ilegais, além de atuarem na elaboração de um plano de ação para resolver problemas ambientais em suas comunidades”, explicou a coordenadora.


Além do credenciamento dos agentes, 394 alunos e professores de três escolas e uma comunidade rural foram sensibilizados em palestras, e 14 técnicos da Semma do município foram capacitados em Educação Ambiental.

Paisagens Sustentáveis

O trabalho é apoiado por recursos do Projeto Paisagens Sustentáveis da Amazônia (ou ASL, sigla para Amazon Sustainable Landscapes Program). O Ministério do Meio Ambiente e Mudança do Clima (MMA) coordena o ASL Brasil, executado pela Conservação Internacional (CI-Brasil), Fundo Brasileiro para a Biodiversidade (Funbio) e Fundação Getúlio Vargas (FGV), em parceria com Órgãos Estaduais de Meio Ambiente (OEMAs) e Órgãos Federais responsáveis pela gestão de áreas protegidas.

O ASL Brasil se insere no Programa Regional ASL, financiado pelo Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF) e implementado pelo Banco Mundial (BM), que inclui projetos no Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru e Suriname. Juntos, visam melhorar a gestão integrada da paisagem na Amazônia.

FOTOS: Divulgação/Sema

Post Relacionado

Luz na Transamazônica: comunidade localizada na rodovia federal receberá iluminação de LED

Victória Farias

PGE-AM participa de encontro nacional de procuradores de Meio Ambiente

Patrick

Wilson Lima apresenta projetos sustentáveis à embaixadora britânica e destaca importância da atuação do Reino Unido na Amazônia

EDI FARIAS