Blitz Amazônico
Prefeitura de Manaus

Unidades do Samu Manaus prestaram mais de 55 mil atendimentos em ocorrências em 2023

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192), gerenciado pela Prefeitura de Manaus, contabilizou, em 2023, mais de 55 mil envios de unidades para atendimento de pessoas em situação de urgência e emergência. O número representa aumento de quase 8% em relação a 2022, quando mais de 51 mil unidades do serviço, coordenado pela Secretaria Municipal de Saúde (Semsa), foram encaminhadas para o atendimento de ocorrências.

No ano passado, o Samu 192 contabilizou 55.614 envios de unidades do serviço para prestar socorro em casos de urgência e emergência; em 2022, o total foi de 51.549. Na Central de Regulação do serviço, foram registradas no último ano 78.560 chamadas para solicitação de envio de unidades de suporte, ante 72.865 no ano anterior.

A maioria dos atendimentos em 2023 foi realizada por Unidades de Suporte Básico (USB), com 5.127 envios, seguido de Unidades de Suporte Avançado (USA), com 5.531; motolâncias, com 861; e Unidades de Suporte Avançado Fluviais (Usaf), com 861.

Para a diretora do Samu Manaus, Elen Assunção, o aumento no total registrado no último ano, em relação a 2022, reflete a retomada das atividades após as restrições impostas pela pandemia de Covid-19.

“Em 2022 ainda havia limitações, como a de aglomeração de pessoas. No ano passado já havia mais pessoas nas ruas, mais eventos, menor restrição de público. Isso se vê também no trânsito, que hoje está mais intenso, o que tem se refletido inclusive no aumento de acidentes”, aponta a diretora.

Elen assinala que as equipes do serviço de urgência vêm atuando também na orientação dos usuários para a prevenção de acidentes, entre outras ações de educação em saúde. “Trabalhamos também no último Réveillon, em que mantivemos postos fixos e ambulâncias na Ponta Negra e nas zonas Sul e Leste, além dos atendimentos pelo número 192”, pontua.

Chamadas

Ao lado dos pedidos de envios de unidades de suporte, as equipes da Central de Regulação do Samu 192 prestaram orientação a usuários sobre questões de saúde em 98 chamadas não relacionadas a situações de emergência ou urgência.

Dentre as ligações atendidas pelo Samu no ano passado, por meio do 192, chamam a atenção os trotes, que foram 28.217 das chamadas.

Em 2022, o total de ligações enganosas para o serviço foi de 26.811. A conduta, que em alguns casos pode ser enquadrada como crime, não só interfere na atuação das equipes como pode causar prejuízo quando há envio de unidades para atender ocorrências inexistentes.

Estrutura

O Samu 192 conta com uma frota habilitada composta de 34 Unidades de Suporte Básico (USB), sete Unidades de Suporte Avançado (USA), cinco motolâncias e duas Unidades de Suporte Avançado Fluviais (Usaf). Além da Central de Regulação das Urgências (CRU), no bairro Centro, zona Sul da capital, o serviço tem dez bases descentralizadas terrestres, uma base fluvial e uma base de remoção inter-hospitalar.

Ao todo, 506 servidores atuam no serviço de urgência. Na CRU, atuam 28 telefonistas auxiliares de regulação médica, que se dividem em oito postos de atendimento, e 13 rádio operadores, além dos médicos que se revezam, em sua maioria, entre o trabalho na regulação e nas ambulâncias. O serviço conta com 90 médicos estatutários.

“A atuação e a escala dos profissionais variam de forma a preencher 24 horas por dia e sete dias por semana. Todas as nossas atividades funcionam de forma efetivamente ininterrupta”, assinala o gerente de Tecnologia da Regulação da Diretoria de Rede Pré-Hospitalar Móvel e Sanitária, Denner Corrêa.

As equipes nas ambulâncias ainda incluem 44 enfermeiros, 158 técnicos de enfermagem e 173 condutores, dos quais dez atuando nas unidades fluviais.

Foto – Divulgação / Semsa

Post Relacionado

Prefeitura vistoria unidades históricas no centro de Manaus para atualização de manual

Patrick

Prefeitura realiza recuperação emergencial de drenagem em estrada do bairro Tarumã-Açu

Victória Farias

Prefeitura de Manaus leva ‘diversão colorida’ para mais de 10 mil crianças da zona Leste da cidade

victoria Farias