Blitz Amazônico
Educação

Projeto Trilhas da Capital reúne boas práticas de escolas estaduais de Manaus

A Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar, por meio do Centro de Formação Profissional Padre José de Anchieta (Cepan), está executando o projeto de formação “Trilhas da Capital”, que tem como objetivo reunir boas práticas em escolas de todas as Coordenadorias Distritais de Educação (CDEs), de Manaus. 

No total, as equipes de formadores do Cepan acompanharão as boas práticas realizadas em 21 escolas das CDEs, na capital, que servirão de subsídios para as formações continuadas do projeto “Trilhas da Capital”. As equipes já visitaram escolas das CDEs 1, 2, 3 e 4. 

As iniciativas serão condensadas em formações (atividades de acordo com o perfil de cada escola que podem ser palestras cursos ou  oficina , previstas para serem executadas pelo Cepan a partir deste mês de abril.

Nesta segunda-feira (01/04), seis escolas das CDEs 5 e 6 receberam a visita da equipe do Cepan. O objetivo é reunir atividades exitosas em 2023, as quais não ficaram apenas em sala de aula, as ações também contemplaram iniciativas de gestores e pedagogos, bem como de outros trabalhadores da educação, como manipuladores de alimentos, auxiliares de serviços gerais e agentes de portaria. 

“As escolas que vão receber as formações serão escolhidas a partir dos seus desempenhos no último Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). Será uma formação em serviço, o que quer dizer que o Cepan vai até a unidade de ensino realizar o trabalho”, destacou a diretora do Cepan, Regina Ortiz

O cronograma de visitas às escolas chega ao fim no dia 8 de abril, quando 21 unidades de ensino, sendo três por coordenadoria, terão apresentado as atividades exitosas. Os formadores organizarão os conteúdos e iniciativas abordadas em formações. 

Durante as visitas, além da exposição das práticas exitosas, o diálogo entre a equipe de formadores do Cepan e o corpo docente das unidades de ensino também formam um espaço de trocas e sugestões. 

Cada escola apresenta o que considera seus principais desafios no dia a dia, e os professores também sugerem formações a serem desenvolvidas durante o ano. As informações geram relatórios por meio da Gerência de Formação (Gefor), da Secretaria de Educação. 

Práticas exemplares

Entre as escolas envolvidas no cronograma de exposições de práticas exitosas, o Centro de Educação de Tempo Integral (Ceti) Elisa Bessa Freire, localizado na zona leste de Manaus, tem um exemplo de iniciativa interdisciplinar. Desenvolvido pelos professores de História e Ensino Religioso da Instituição, o projeto “Povos Indígenas, Culturas Indígenas” promove o debate sobre a cultura dos povos originários para estudantes do 6° ano do Ensino Fundamental. 

O projeto, que já levou à escola representantes indígenas dos povos Kambeba, Baré, Tupinambá, Tukanos e Sateré-Mawé, também vai proporcionar aos estudantes a visita a uma associação indígena, para o aprendizado de artesanato. A culminância da iniciativa será uma exposição dos itens produzidos pelos próprios estudantes.  

“A ideia surge a partir da importância de trabalhar a diversidade dentro de sala de aula. Buscamos quebrar estereótipos, desde muito cedo com esses alunos”, ressaltou a professora de História, Dorotéia Duarte. O objetivo é fazer com que o projeto se estenda para todas as séries do Ensino Fundamental 2 (6º ao 9º ano). 

FOTOS: Eduardo Cavalcante/ Secretaria de Estado de Educação e Desporto Escolar

Post Relacionado

UEA anuncia melhorias no sistema de segurança das unidades da capital e do interior

EDI FARIAS

Ferramenta Busca Preço auxilia na pesquisa de preço do material escolar

EDI FARIAS

Prefeitura de Manaus realiza 4ª Expocreati com mais de 130 projetos de ciências e tecnologia

victoria Farias