Blitz Amazônico
Saúde

No Amazonas, Laboratório de Genética Forense conta com modernos equipamentos para auxiliar na identificação humana

Amostras de DNA são analisadas a partir do Banco de Perfil Genético do Amazonas, criado pelo Laboratório

Para maior eficácia e agilidade na identificação de pessoas, seja no âmbito de uma investigação criminal ou no caso de pessoas desaparecidas, o Departamento de Polícia Técnico-Científica (DPTC), por meio do Laboratório de Biologia e Genética Forense, criou o Banco de Perfil Genético do Amazonas, utilizando de equipamentos modernos para auxiliar neste processo.

Com os novos equipamentos, adquiridos no ano passado pela Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM), por meio do programa Amazonas Mais Seguro, o processo de identificação ganhou mais eficiência a partir da análise de ossadas, fragmentos de DNA e até material genético extraído de objetos utilizados pela pessoa procurada.

De acordo com a gerente do Laboratório de Genética Forense, perita Daniela Koshikene, é possível realizar uma identificação humana através de outros familiares.

“Esse processo acontece por meio da comparação de uma pessoa desaparecida, viva ou falecida, com seus familiares. É possível identificar se a pessoa pertence àquela família, mas para isso precisamos do maior número de familiares possíveis (para realizar a coleta de material genético)”, explicou.

Ainda segundo Koshikene, a modernização do laboratório tem possibilitado a identificação de materiais genéticos antigos, guardados no banco de dados que, antes da chegada dos novos equipamentos, não era possível de ser realizada.

“Nós temos materiais armazenados de cadáveres não identificados bem antigos. Recentemente identificamos um material genético de uma pessoa que desapareceu em 2000 (ano). As tecnologias utilizadas para o processo de busca e identificação são bem modernas, atualizadas de tempos em tempos e que são melhoradas para gerar um melhor processo de análise em relação aos materiais antigos”, disse a perita.

Atendimento às famílias

As famílias que têm pessoas desaparecidas podem solicitar nas delegacias da área ou na Delegacia Especializada de Ordem e Política Social (Deops), uma requisição de exame de DNA.

A partir desta solicitação, os familiares devem comparecer até o laboratório para coleta do material genético, análise pericial e início das buscas no banco de perfil genético.

O Laboratório de Biologia e Genética Forense fica no mesmo complexo do Instituto Médico Legal (IML), localizado na avenida Noel Nutels, bairro Cidade Nova, na zona norte de Manaus.

FOTOS: Tácio Melo/Secom

Imagens: Tarcísio Heden/SSP-AM

Post Relacionado

Manaus tem 75 pontos de vacinação contra a Covid-19 nesta semana

blitzamazonico

Covid-19: cidades com mais de 100 mil moradores tiveram mortes em 2021

EDI FARIAS

Ações da saúde do homem serão discutidas em webconferência da Prefeitura de Manaus

blitzamazonico