Blitz Amazônico
Amazonas

Investimentos na pesca, pecuária e na cultura da mandioca são destaques em ações do Idam em 2023

Investimentos voltados à pesca, à cadeia produtiva da mandioca e ao melhoramento genético foram destaques no Amazonas, no acumulado deste ano. Por meio de ações do Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Estado do Amazonas (Idam), entre janeiro e dezembro, foram destinados à pesca e aquicultura local R$ 4,5 milhões em crédito rural, contabilizadas a inseminação em mais de 300 bovinos e, também, a implantação de quatro unidades demonstrativas (UD) de mandioca em território amazonense.

Na avaliação do diretor-presidente do Idam, Vanderlei Alvino, o resultado reforça o compromisso do Governo do Amazonas, por meio do instituto, em fortalecer o setor primário, com a geração de emprego e renda, com assistência técnica e extensão rural (Ater).

“A intenção foi intensificar a Ater no estado e proporcionar melhores condições de trabalho ao trabalhador rural, por meio das 74 unidades locais (UnLocs) e postos avançados, além do trabalho árduo dos extensionistas do Idam. Com isso, observamos que, mesmo diante de tantos desafios, como a estiagem, cumprimos com a determinação do governador Wilson Lima de assistir o produtor da melhor maneira possível”, disse o diretor-presidente.

Pesca em alta

No período, a regularização de pescadores e a concessão de crédito foram destaques no Idam. Ao segmento, foram destinados, exclusivamente, R$ 4,5 milhões, fruto de 254 projetos elaborados por técnicos do instituto e aprovados pela Agência de Fomento do Estado do Amazonas (Afeam), a responsável pela concessão do aporte, segundo a Gerência de Apoio à Pesca e Aquicultura (Geap). 

“As ações de regularização também foram muito importantes, pois os pescadores se tornaram muito mais conscientes de seus direitos e em como acessá-los. Com isso, conseguimos iniciar nossas atividades de crédito, que atenderam pescadores de nove municípios”, destacou a gerente de apoio à Geap, Karen Alves.

Do zero a 300 inseminações

No que diz respeito ao melhoramento genético bovino, o Idam marcou presença em Careiro da Várzea, Manacapuru, Parintins, Barreirinha e Autazes, onde foram inseminados mais de 300 animais. De acordo com a Gerência de Apoio à Produção Animal (Gepan), a meta é intensificar a ação em 2024 e estender a atividade aos municípios de Presidente Figueiredo e Itacoatiara.

“Foi um avanço muito grande, pois saímos de zero para 300 inseminações ao longo deste ano. Embora só possamos verificar os impactos das ações daqui a alguns anos, quando esses animais já estiverem em fase produtiva e reprodutiva, a expectativa é que o pecuarista assistido não dependa somente da sazonalidade produtiva da região”, projetou a técnica do Idam, Maria Oliveira.

A atividade foi iniciada no Amazonas pelo Idam, por meio do programa ‘Mais Pecuária Brasil’.

Cultura da mandioca mais forte

A cultura de mandioca, um dos principais destaques da agricultura amazonense, foi fortalecida com a implantação de quatro unidades demonstrativas (UD) do Idam, instaladas nos municípios de Tabatinga, Borba, São Paulo de Olivença e Manaquiri, segundo informações da Gerência de Apoio à Produção Vegetal (GPV) do instituto.

A empreitada envolve ações de capacitação, iniciadas em maio com um curso para técnicos do Idam. Foram mais de 25 técnicos participantes em aulas práticas e teóricas de fabricação de derivados de mandioca, que se tornaram responsáveis pela disseminação

“Foi um curso muito bom e produtivo, nos quais os participantes se tornaram difusores de conhecimento, levando cursos de beneficiamento a diversos municípios”, comentou a gerente de Apoio à Produção Vegetal (GPV), Anecilene Buzaglo.

FOTOS: Kevyn Sousa e Marfran Vieira/Idam

Post Relacionado

Com oferta de DNA, mutirão realizado pela Defensoria garante reconhecimento de paternidade

victoria Farias

Cosama promove ações de sustentabilidade no Amazonas com doação de copos plásticos para reutilização no plantio de mudas

EDI FARIAS

Defensoria garante a alunos da rede pública direito de participação nos 44º JEA’s

Patrick da Silva FARIAS