Blitz Amazônico
Esporte

Indígena Kokama enfrenta oponente russo em luta internacional de MMA

Com o apoio do Governo do Estado, através da Fundação Estadual dos Povos Indígenas do Amazonas (Fepiam), o jovem lutador indígena Mateus Kokama está prestes a participar de um embate internacional. No Lions Fights MMA, neste sábado (11/05), às 19h30, na rua Louro Branco, nº 170, no bairro Monte das Oliveiras, zona norte de Manaus, Mateus se prepara para enfrentar o russo Zulyar Sharafidinov, conhecido como Zurick. 

Nilton Makaxi, diretor-presidente da Fepiam, destaca a importância de apoiar jovens indígenas envolvidos no mundo do esporte. “Merece destaque o valor dos jovens que dedicam suas energias ao esporte, em busca de uma vida melhor e crescimento pessoal. Esse processo de desenvolvimento não só amplia a visibilidade das etnias, como também nos desafia a levar a cultura indígena a lugares onde ainda é desconhecida”, afirmou.

Aos 22 anos de idade, Mateus Kokama já coleciona o histórico de 12 vitórias invictas no gi-nogi no Lions Fights, e agora ele se lança no cenário MMA na arena Lions, sob a orientação de seu mestre, Edmilson Freitas, da Coral Negra de Jiu Jitsu.

Treinando desde os 5 anos de idade sob a tutela de seu pai e instrutor, Eliel Kokama, Mateus absorveu as técnicas de luta e se dedicou incansavelmente ao seu aprimoramento. Além disso, ele tem participado de diversas competições, treinando de segunda a sexta-feira para enfrentar seus adversários com determinação e habilidade.

Para Eliel, o pai de Mateus, o esporte é mais do que uma atividade física; é uma ferramenta poderosa para moldar o caráter e o futuro dos jovens. “Desde cedo, incentivo meu filho a se envolver em atividades esportivas, com o objetivo de mantê-lo afastado das influências negativas. O esporte desempenha um papel crucial no desenvolvimento dos adolescentes, ao ensinar disciplina mental e física, promovendo assim uma vida mais responsável. Meu desejo para meu filho é que ele alcance a vitória. É emocionante vê-lo lutando, e eu vibro junto com ele. Na hora de entrar no ringue, desejo a ele determinação e sabedoria para aplicar as técnicas que aprendeu”. 

Joabe Leonam, diretor-técnico da Fepiam, ressalta a importância vital de ter jovens indígenas atuando no cenário esportivo como agentes de representatividade e inspiração. “A presença de jovens indígenas no esporte não apenas proporciona visibilidade às suas comunidades e culturas, mas também serve como um poderoso símbolo de superação e resiliência. Esses atletas não apenas competem em nome de si mesmos, mas também carregam o orgulho e as tradições de seus povos”, enfatizou Leonam.


Foto:
 Fillipe Barroso/Fepiam

Post Relacionado

Atleta amazonense de fisiculturismo participa do Mr.Big Evolution Pro, em Portugal

blitzamazonico

Atleta de Boxe Lucas Costa cria projeto para mudar vidas através do esporte

blitzamazonico

Campo da Redenção é anunciado pelo Governo do Amazonas como novo núcleo do Pelci

EDI FARIAS